sexta-feira, abril 07, 2017

 
A guerra é, como dizia o Padre António Vieira, “aquele monstro que se sustenta das fazendas, do sangue, das vidas, e, quanto mais come e consome, tanto menos se farta”. O objetivo da guerra, de uma intervenção militar, nunca é o declarado! Quando é em nome da “legítima defesa” nunca poupa as populações civis; quando invoca o “direito de proteger” alarga o número dos desprotegidos e quando tem por lema a defesa dos “direitos humanos” ou impõe o regime democrático utiliza a hipocrisia para submeter povos e aproveitar-se das suas riquezas naturais.
A guerra é um monstro, quando é feita por Assad, quando é feita pelos terroristas e quando é feita por um qualquer idiota como Trump. Tem de haver forma de resolver conflitos sem ser pela guerra. “A guerra é aquela calamidade composta de todas as calamidades” como bem sublinhou o grande Pregador.
É preciso parar com esta brutalidade!


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?