segunda-feira, junho 20, 2016

 

Uma marco no Marco


Ontem, integrada nas comemorações da Grande Guerra, foi feita uma grande homenagem ao Coronel-Médico Fernando de Miranda Monterroso, herói nas campanhas de África e na Grande Guerra, e grande benemérito do Concelho. Criou a expensas suas o asilo do Marco, um fundo financeiro para bolsas de estudo destinadas a alunos carenciados e deixou a maior parte da sua fortuna à Misericórdia do Porto. Para além de uma missa, celebrada pelo Prof. Dr. Arnaldo de Pinho, da colocação na sua sepultura de uma coroa de flores e na sua casa(onde foi servido um copo de água), em Tabuado, uma placa da sua memória, houve uma conferência, infelizmente, pouco participada, no Auditório Municipal. A comunicação do Prof. Dr. Jorge Alves, talvez o maior especialista da história moderna, merecia a casa cheia. Mas a História, onde se reconstrói as nossas raízes e os valores da nossa civilização tem sido substituída pela febre da novidade, pelo “império do efémero”, como disse Lipovetski. Hoje despreza-se a Historia, desvaloriza-se a memória e, com ela, a gratidão que dá aos valores de referência o mérito social necessário à nossa coesão e a um mundo mais justo e humano.

A homenagem foi promovida pelo núcleo do Marco de Canaveses da Liga dos Combatentes, pela Câmara Municipal e, como não poderia deixar de ser, pela Associação dos Amigos do Marco. Esta Associação viu nesta homenagem um exercício de cidadania. Pois, apelar à memória das referências exemplares, as que apontam os valores da generosidade, honra e heroísmo, ajudam a perceber que a vida não é um jogo de azar ou sorte e que a sociedade será melhor se seguir exemplos como aquele que foi dado pelo Dr. Fernando de Miranda Monterroso.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?