domingo, outubro 04, 2015

 

Volto sempre ao mesmo lugar!

No Liceu Alexandre Herculano, onde João de Barros deixou muito da sua sabedoria e onde eu trabalhei durante quase três décadas, funciona a minha secção de voto. Todos os anos dou à saudade uma voltinha pelos corredores antes de votar. A minha condição de peste grisalha permite esse devaneio, uma vez que a saudade é a alma da velhice.
Contrariamente ao costume as primeiras mesas de voto, hoje, pelas 11,30h, já tinham longas filas.
Depois de votar, andei a deambular pelos corredores alimentando para os meus botões memórias de outros tempos. Esperava encontrar amigos, mas, contra o costume, só encontrei um!
Á saída não notei nenhuma dessas caixinhas preparadas para o voto na urna e que logo à tardinha jorram expectativas.
Não sei o que significa esta situação!
A manhã era muito ventosa, mas a chuva miudinha permitia não deixar para tarde a hora do dever cívico.
O que irá acontecer?
Ontem dizia-me um indefectível do FáP que só iriam votar os que queriam que vencesse o dito. Mas, se assim fosse, não se justificava tanta gente, sobretudo da peste grisalha, a  procurar o voto.
Fico entre o apreensivo e o optimismo, ou melhor, sinto as emoções das expectativas com o tolo no meio da ponte!

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?