sábado, abril 30, 2011

 

Olhos nos olhos

Há coisas que não entendo! No “Expresso” Catroga convida as gerações mais novas a responsabilizar criminalmente Sócrates pela situação do País. Por que não exerce ele esse dever, já que é conhecedor privilegiado dessa situação?

Francisco Louçã, na entrevista que deu na TV conjuga a política na primeira pessoa («meu país… eu quero», etc.) Onde terei eu já percebido esse estilo tão possessivo? Não seria melhor, mais aberto e mais socialista, o pronome envolvente «nós»?

Não entendo!...

Diz quem sabe:

1º Só a corrupção, em cálculos já feitos, é responsável por cerca de 60% da dívida. Toda a gente sabe quem, por exemplo, lucrou com o BPN. Por lá passaram depósitos virtuais. Porque não são responsabilizados os que á custa do BPN fizeram “negócios” fraudulentos?


2º Se os Bancos separassem a carteira de negócios tradicional do chamado investimento de risco, não éramos, agora, obrigados a pagar os riscos ocorridos com os “produtos” financeiros.

3º A Caixa Geral de Depósitos tem sido pessimamente administrada. É preciso que ela seja a o Banco do Estado que dá garantias a quem lá coloca o seu dinheiro e o depósito do seu ordenado. É um erro terrível a sua privatização.
4º- Por que será que só a Função Pública vai ver os seus salários e as suas reformas diminuídas escandalosamente? Foram eles os causadores da crise?
 5º A oposição (toda) não ganha credibilidade, porque não vai às questões concretas que estão na origem desta crise e não faz propostas de reformas que as corrijam.

O chamado arco do poder não está motivado em resolver estas questões e da esquerda também não se conhecem propostas concretas. Por que será?!...

Não entendo!


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?