sábado, março 12, 2011

 

Provocar reformas!

A manifestação da “Geração à Rasca” trouxe à ribalta a falta de qualidade dos políticos e do seu interesse pelos problemas dos cidadãos.

Não só porque entre eles há muitos ignorantes que só sabem repetir até à exaustão o blá…blá… dos seus “chefes”, mas também porque são fechados nos seus interesses de carreirismo político. Por isso, são incapazes de terem espírito crítico em relação às decisões que têm consequências nas gerações futuras, como o despesismo na máquina do estado para servir clientelas e as parcerias público-privadas nas construções faraónicas.


Não é fácil mudar este modo de fazer política (esta cultura) sem as reformas nos partidos. Mas, paradoxalmente, esse modo de fazer política é o principal reactor a qualquer reforma do sistema político-partidário.


Também não é possível procurar alternativas partidárias que façam reformas. Os partidos, no seu funcionamento, são todos semelhantes e todos aspiram às mesmas coisas


Só o voto em “branco com consequências”, obrigaria a romper o ciclo vicioso do funcionamento partidário. Bastava que a sociedade civil obrigasse a aprovação de uma resolução que contabilizasse o voto em branco, na distribuição proporcional, como se se tratasse de voto numa “não-representação”.

Neste sentido, a percentagens de votos em branco corresponderiam a cadeiras vazias no Parlamento.

Reivindicando essa resolução, coloquei em site a seguinte petição:

 http://www.peticaopublica.com/?pi=JBM  


Já reparou o impacto que teria abrir uma Assembleia com 10% de cadeiras vazias?!...


Pensem nisto!

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?