quinta-feira, fevereiro 03, 2011

 

Lacão insiste e tem razão.

Lacão, hoje, no Diário Económico, insiste:



1º- «A diminuição do número de deputados até ao limite constitucional de 180 manteria uma representatividade adequada da população».


2º- «Estas reformas impõem-se como necessárias a uma séria refundação do clima de confiança popular, que progressivamente tem vindo a ficar comprometida em relação ao funcionamento do sistema político como um todo».


3º- «Os eleitores tendem a desvalorizar o Parlamento vendo sobretudo nele a emergência de uma arena para a disputa política».


4º - Em relação às autarquias diz: têm «um número superabundante de elementos», tornando o sistema ineficaz. Eu diria: muitas autarquias já não fazem sentidos existirem; em muitas delas, após as eleições desaparece a oposição e todos estão com o Presidente para ver se conseguem alguns favores, que vão desde as alterações nos planos directores (o que dá milhões e serve de troca para apoios aos partidos em dinheiro vivo) até a um empregozito na Câmara para os filhos. .


Ninguém pensa em corrigir tudo isto. E isto é um dos aspectos que mais corrói a confiança no sistema democrático e mais contribui para o descrédito dos políticos. Nada me prende a Lacão, mas neste caso concordo com ele.

O que irá dizer sobre isto o aparelho do PS e nomeadamente o seu ventríloquo, Assis.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?