terça-feira, julho 29, 2008

 

O preço de um gestor colocado pelo governo!

O dinheiro dos contribuintes não dá para toda a gente e em dias de crise Sócrates resolveu acabar com os privilégios dos funcionários públicos.

Depois de desvalorizar o trabalho de todos, deslocar muitos e promover a reforma de uma grande parte dos “ditos”, optou pelo que se esperava: subiu 30% dos encargos com a remuneração das administrações das empresas públicas (e poupou nas despesas habituais 1%, segundo o Secretário de Estado). Essa generosidade representa no total (77 empresas) um encargo para os contribuintes de cerca de 26,8 milhões de euros. Para além das remunerações base e complementares, os gestores público ainda beneficiam de 4,5 milhões de euros provenientes de regalias e compensações e 2,8 milhões de de benefícios sociais.

Vai assim o critério de "poupança" deste Governo. Entretanto, o Tribunal de Contas vai chamando a atenção do Governo para a má gestão das empresas públicas. Mas isso o que é que importa?!... O importante é que todos estes gestores se sintam bem, pois são da confiança do Governo (o que não acontecia com os “privilegiados funcionários”) e isso tem, naturalmente, um preço!

Comments:
Vou ali vomitar e já volto... este País está um nojo! Entregue a malfeitores!
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?