sábado, julho 05, 2008

 

Duas concepções de globalização

De segunda a quarta-feira, no Lago Toyako, com fortes medidas de segurança e num ambiente paradisíaco, super requintado, guardado por forças de segurança sofisticadíssimas, estará o G8, grupo dos países mais ricos do mundo.

Não muito longe dali, no parque de Sapporo, vigiados por cerca de 30 mil polícias, concentram-se já, dispostos a protestar contra o egoísmo dos ricos, milhares e milhares de cidadãos, que para ali foram de mochilas às costas, representando agricultores, operários, estudantes, ecologistas, ONG (s) que lutam pelos direitos humanos, culturais, ecológicos, de minorias, etc..

Duas concepções de globalização: a dos ricos e a dos pobres.

O fórum dos ricos tem como bandeira o livre mercado global e nele é dito o que sempre tem sido dito: é preciso harmonizar políticas globais com um desenvolvimento sustentado, que tenha em conta a limitação das potencialidades do planeta Terra, com crescentes problemas de poluição, esgotabilidade das suas fontes energéticas, escassez de produtos alimentares, etc. O Protocolo de Quioto foi a imagem destas boas intenções que, até agora, nunca foram cumpridas.

O fórum dos pobres tem como bandeira a solidariedade global e nele é dito o que sempre tem sido dito: a Terra (oikos) é a casa de todos e todos devem nela poder viver sem discriminação e protegidos da fome, da guerra e das perseguições. Acusam o G8 de falar em direitos humanos e sentar nas suas mesas os mais execráveis ditadores do mundo. Denunciam o facto dos ricos esconderem com as suas proclamadas “boas intenções” preocupações egoístas, como as de corrigirem as ameaças de recessão das suas economias, resolverem as suas crises financeiras à custa duma inflação que outra coisa não é senão um imposto indirecto que os pobres pagam para que os mais ricos fiquem mais ricos e em menor número, e, os pobres mais pobres e em maior número.

Nestes dois conceitos de globalização estão dois rumos para a humanidade: o rumo da fraternidade, da solidariedade e da humanização; e o rumo da desumanidade, do egoísmo e do darwinismo social.

Não podemos ficar indiferentes: um dos rumos temos de tomar, mas o futuro não pode ficar do lado do egoísmo.

http://www.youtube.com/watch?v=EtiqH1Nxfdw


Comments:
Há que procurar um novo rumo, isso é urgente!
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?