sábado, junho 07, 2008

 
Por toda a parte nos resta ainda uma alegria. A dor pura entusiasma. Quem sofre sobre a própria miséria, está mais alto. E é magnífico saber que só na dor sentimos bem a liberdade da alma.
*
Queridos irmãos! Talvez a nossa arte amadureça,

Pois, como o jovem, há muito ela fermenta já,
Em breve em beleza serena;
Sede, então, devotos, como o grego o foi.
*
Amai os deuses e pensai nos mortais com amizade!
Odiai a ebriedade como o gelo!
Não ensineis nem descrevais!
Se o mestre vos assusta,
Pedi conselho à grande natureza!
*
Por isso foi dada ao homem a língua, o mais perigoso dos bens para que ele dê testemunho de
o que ele é.

Friedrich Hölderlin,

Poemas, Lisboa, Relógio d¹Água, 1991

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?