segunda-feira, junho 23, 2008

 

No seu aniversário (1889-1966)

Eu, porém, aviso-vos
Que vivo pela última vez.
Nem de andorinha, nem de plátano,
Nem de canavial, nem de estrela,
Nem de água de uma fonte,
Nem de repicar dos sinos —
Virei perturbar as pessoas
E os sonhos alheios visitar
Com um gemido insaciado.


Anna Akmhatova, Poemas,
Tradução de Joaquim Manuel Magalhães e Vadim Demitriev,

Edições Cotovia, 1992.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?