quarta-feira, maio 30, 2007

 

Maioria dos portugueses apoia a greve geral

Segundo o barómetro da Marktest, tornado hoje público, a maioria dos portugueses está de acordo com a greve geral. E é significativo que entre os que apoiam esta greve, existem mais votantes socialistas do que sociais-democratas.

Talvez nunca se saiba verdadeiramente a percentagem de adesão á greve. A sondagem confirma, no entanto, o que se esperava: o mal-estar é geral.


Mas, mais de um milhão de trabalhadores não só não podem estar inscritos num sindicato como também não podem fazer greve sem correr o risco imediato de perder o emprego.

São os que constituem o contingente silencioso dos contratados a prazo, de falsos recibos verdes, dos temporários, dos sub-empregados. Esta legião constitui os novos deserdados do mundo: não fazem férias, são ignorados pelas contratações colectivas, não podem estar doentes, nem têm horário de trabalho fixo. E são estes que, paradoxalmente, engrossam os números que interessam ao Governo para propagandear a justeza da sua política. O sucesso deste Governo assemelha-se, assim, ao sucesso dos abutres.

Culpa-se a globalização pela precariedade do emprego, mas a globalização poderia e deveria ter em conta os direitos fundamentais dos trabalhadores, adquiridos ao longo de anos de luta e pelos quais morrerem muitos dos nossos mais generosos antepassados. Bastava que as trocas comerciais não se fizessem com os países que não respeitam os direitos humanos e, muito particularmente, os direitos dos trabalhadores.

Contudo, o caminho da realpolitik na relação entre os Estados vai alimentando, utilizando a expressão de Fernando Pessoa, o «mostrengo que está no fim do mar» alargando a sua noite de breu.

Em vez de se preocupar com a retórica dos números, o Governo socialista pode, como se vê pela sondagem, tirar, desde já, uma conclusão: está a perder o apoio dos que nele votaram e faz a política que interessa à oposição.

À direita só lhe falta um líder do seu meio para ter tudo o que precisa.

Comments:
Este já é a 3ª vez que mando uma dica e continua a não aparecer nos comentários!
Penso que tem toda a razão, até presidente já têm, só lhes falta o tal líder.Mesmo assim não devemos desistir, pois a única luta que se perde, é a luta que se abandona.
 
Agradeço-lhe o seu comentário. O blog tem interesse, se for interactivo. Por vezes sinto uma solidão de chumbo no que escrevo. E penso que á não interessa a ninguém o meu modo de ver a vida e o mundo.

Percebo muito pouco dos meandros da internete e, por vezes, também tenho dificuldade em ir ao meu próprio blog. Mas recorro ás mihas filhas.

um abraço
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?