quinta-feira, abril 12, 2007

 

Memória viva




Os versos
de que se lembrou
José Sócrates,
durante a entrevista à RTP,
terão sido estes:










=======///***///======
Uma mosca sem valor
Poisa c'o a mesma alegria
na careca de um doutor
como em qualquer porcaria.

Veste bem, já reparaste?
mas ele próprio ignora
que, por dentro, é um contraste
com o que mostra por fora.

Tu, que tanto prometeste

enquanto nada podias,
hoje que podes – esqueceste
tudo o que prometias...

P'ra mentira ser segura

e atingir profundidade
tem de trazer à mistura
qualquer coisa de verdade

António Aleixo

Comments:
E, ainda acrescento:

Um poema dedicado ao nosso 1º

O Churchil não tinha canudo
O John Major também não.
O Jerónimo de Sousa é metalúrgico
O Zé Socas é aldrabão.

Se queres fazer uma casa
Um arquitecto deves procurar
Se queres construir um palheiro
Com o Socas podes tratar

Queixava-se o povo do Santana
Achava-o maluco e incompetente
Agora apanhamos o Socas
Que "tirou o curso" na Independente

Anda um gajo a queimar as pestanas
Anos a fio no ensino estatal
O Zé Socas que é um tipo ocupado
Fez tudo numa manhã dominical...

JM
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?